Vídeos

Feminicídio: para enfrentá-lo é preciso falar sobre ele

23 de agosto de 2018

Sem sombra de dúvidas, nunca ouvimos falar tanto sobre os termos “feminismo”, “feminicídio” e “relacionamento abusivo”, como nestes últimos tempos.

O que, antes, parecia estar tão longe de nós, hoje, está presente, constantemente, em nossas vidas. Seja através das notícias que repercutem na internet, dos noticiários que vemos na televisão e até mesmo daquela sua amiga/colega/familiar/vizinha que sofreu ou ainda sofre algum tipo de abuso de seu parceiro.

O feminicidio existe, ele está mais presente do que nunca em nossa sociedade e de acordo com Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres no Brasil, o primeiro passo para enfrentar o feminicídio é falar sobre ele. Pois bem, vamos começar entendendo o que de fato significa esse termo.

Feminicídio é o assassinato de uma mulher pela condição de ser mulher. Suas motivações mais usuais são o ódio, o desprezo ou o sentimento de perda do controle e da propriedade sobre as mulheres, comuns em sociedades marcadas pela associação de papéis discriminatórios ao feminino, como é o caso brasileiro.

P-R-O-P-R-I-E-D-A-D-E. Mulheres não são propriedades de homens, nem vice-versa. Somos todos livres, ou pelo menos, deveríamos ser.

O termo “feminicídio”, como já dito anteriormente é um crime motivado pelo ódio e seu conceito surgiu em 1970 com o intuito de dar visibilidade à discriminação, opressão, desigualdade e violência sistemática contra as mulheres, que, em sua forma mais aguda, culmina na morte.

Lembrando que esse tipo de crime não se trata de um evento isolado, nem repentino ou inesperado, por exemplo. Bem pelo contrário, faz parte de um processo contínuo de violências, cujas raízes misóginas caracterizam o uso de violência extrema. Inclui uma vasta gama de abusos, desde verbais, físicos e sexuais, como o estupro, e diversas formas de mutilação e de barbárie, como aponta Eleonora Menicucci, ministra chefe da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência.

O Brasil está entre os países com maior índice de homicídios femininos: ocupa a quinta posição em um ranking de 83 nações, segundo dados do Mapa da Violência 2015 (Cebela/Flacso), com uma taxa de 4,8 assassinatos em 100 mil mulheres.

No Brasil, o que mais preocupa é o fato de que o feminicídio é cometido pelo parceiro íntimo, esposo ou namorado, em um contexto de violência familiar, que na maioria dos casos é precedido por outros tipos de violência, abuso ou agressão, e que poderiam, por sua vez, ter sido evitados.

Ainda que as taxas de feminicídio sejam muito altas no Brasil e os casos sejam bastante recorrentes, o feminicídio é um problema global.

Lembrando que a vítima NUNCA é culpada por tentar se desvencilhar de um relacionamento abusivo. Entende-se como relacionamento abusivo, todo e qualquer tipo de violência, não apenas de ordem física, como por exemplo, quando em qualquer conversa ele tenta fazer com que você esteja errada, ou quando ele controla sua vida ou suas escolhas. Quando ele não respeita o seu “não”. Quando ele não reage bem às suas conquistas. Quando ele não gosta que você fale com outras pessoas. Enfim, quando alguém tenta classificar um comportamento descontrolado e doentio, como amor ou ciúme.

Esteja SEMPRE atenta a esses sinais.

Os homens, normalmente, têm medo de que as mulheres riam deles. Já, nós, mulheres, temos medo de que eles nos matem.

Nos queremos vivas!

aline

Dica das Fleurs

Quem não chora não mama!

1 de agosto de 2018

Sabia que hoje é o Dia Mundial da Amamentação?

É inegável que ver uma mãe amamentando seu filho é um grande espetáculo da natureza, não é mesmo?

Além do carinho e cuidado que são trocados entre mamãe e bebê durante a amamentação, vale destacar que esse momento tão importante entre ambos é fundamental, não apenas para a saúde do bebê, mas também, para a saúde da mãe. O leite materno é o alimento essencial mais bem preparado para a alimentação, pois ele possui todas as propriedades e necessidades nutritivas até aos seis meses de idade do bebê.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o aleitamento materno deve ser mantido em exclusivo até aos 6 meses de idade, quando possível, seguido de amamentação complementar até os 2 anos.

Abaixo, listamos alguns dos benefícios da amamentação para o bebê:
• Proporciona uma ótima proteção imunológica ao recém-nascido;
• Transmite resistência contra certas alergias;
• Reduz a probabilidade de infeções respiratórias;
• Promove o bom desenvolvimento mandibular, das estruturas da fala e da dentição;
• Reforça o laço emocional com a mãe, transmitindo segurança e equilíbrio ao bebê.
Mas, não é apenas o bebê quem sai ganhando! A amamentação também oferece muitos benefícios para a mãe, veja:
• Combate a hemorragia pós-parto e acelera a recuperação da mulher;
• Facilita o retorno do útero ao tamanho normal (involução uterina);
• Aumenta a sua confiança, a sensação de bem-estar e de segurança;
• Simplifica as rotinas diárias: está sempre à temperatura ideal e pronto a servir;
• Diminui o risco de câncer de mama, endométrio e de ovário

No entanto, amamentar pode ser uma fase maravilhosa, como também uma fase, literalmente, muito dolorida. Há muitas mulheres que possuem dificuldades na hora de amamentar, seja pela dor e desconforto no seio durante a amamentação. Seja pelo fato de possuir pouco leite e, até mesmo, pela falta de apoio e críticas.

Nesse sentido, os especialistas alertam que a informação é sempre a melhor solução. Por isso, se necessário, a mãe deve procurar o acompanhamento de profissionais que possam conduzi-la durante todo esse processo, como um consultor de amamentação ou especialista em aleitamento materno. Afinal, todo o apoio é fundamental para que mamãe e bebê possam aproveitar juntos essa fase tão especial!

aline

Saúde

Precisamos falar sobre a Síndrome dos Ovários Policísticos

30 de julho de 2018

Hoje em dia é muito comum ouvirmos falar sobre a Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP). No entanto, poucas sabemos o que isso realmente significa, não é mesmo?

A Síndrome dos Ovários Policísticos é uma doença endocrinológica que atinge 1 em cada 15 mulheres em idade reprodutiva e é caracterizada pelo aumento da produção de hormônios masculinos e a presença de micro cistos nos ovários.

Alguns dos sintomas da SOP são:
• Aumento do volume ovariano;
• Ausência ou irregularidade da menstruação;
• Ausência de ovulação;
• Aumento de peso;
• Aparecimento de acne;
• Hirsutismo (crescimento de pelos no rosto e outros locais em que a mulher normalmente não tem pelos);
• Queda de cabelo;
• Problemas com a fertilidade, entre outros.
A maneira mais simples de diagnosticar a SOP é por meio do ultrassom transvaginal. Outras formas que também podem ajudar a detectar a SOP são exames de sangue e de tireoide.

Ainda que a Síndrome dos Ovários Policísticos, infelizmente, não tenha cura, há maneiras de controlá-la. Um dos métodos mais usados e indicados é o tratamento com anticoncepcionais, que são pílulas com andrógeno, ou seja, agem combatendo os hormônios masculinos.

Existem também, terapias alternativas que podem diminuir os sintomas da Síndrome dos Ovários Policísticos, como por exemplo: Acupuntura e Aromaterapia. Além disso, há também a possibilidade de fitoterapia e de outros medicamentos.

Apesar da SOP ser causa da irregularidade menstrual em 85% das jovens, é um distúrbio que pode se manifestar de diversas formas. Além disso, a SOP está associada com o maior risco para o desenvolvimento de outras doenças como câncer de endométrio (tumor localizado na parede interna do útero), ataque cardíaco e diabetes.

Apesar de ser comum, a Síndrome dos Ovários Policísticos manifesta-se de diferentes formas nas mulheres e por esse motivo seu tratamento deve ser individualizado. Em casos de suspeita de SOP, procure o seu médico.

Cuide-se, mulher dos ovários!

Beijos e até mais!

aline

Dica das Fleurs

Cuidados com a pele durante o inverno

17 de julho de 2018

Chegou o inverno e com ele o frioooooo!

Essa estação é ótima para degustar um bom vinho, se jogar no chocolate quente ou se deliciar com as comidas quentes típicas dessa época. Passar o dia de pijama enrolada nas cobertas quentinhas assistindo as séries ou filmes favoritos, ou ainda, ler um bom livro.

Mesmo com essas coisas boas que só essa época gelada do ano pode nos proporcionar, é muito importante cuidarmos da nossa pele, pois mesmo que estivermos cobertas, com roupas quentinhas, a pela fica muito sensível e ressecada nessa estação, não é mesmo?

Sabe por que isso acontece? No inverno, o tempo gelado e seco faz com que a pele perca água mais facilmente. Além disso, ficar em ambientes muito fechados ou com calefação forte ajuda nesse processo de ressecamento, assim como os banhos muito quentes.

O ressecamento da pele deixa-a com um aspecto esbranquiçado e áspero, além de provocar rachaduras e até mesmo pequenos sangramentos.
Portanto, nada de fazer a Elsa, a rainha do gelo. O importante é cuidar da nossa pele de pêssego. Por isso, listaremos aqui algumas dicas e cuidados necessários com a sua pele:

• Beba muita água. Ainda que não sintamos muita sede no inverno, sempre é importante ingerir bastante água para hidratar nosso corpo. A água também ajuda a equilibrar o pH da pele e garante sua maciez e elasticidade.

• Use um bom hidratante depois do banho. É neste momento em que a pele consegue absorver mais os ativos do produto. Outra opção são os óleos corporais durante o banho.

• Siga usando o protetor solar. Principalmente no rosto. Também é importante proteger a boca com batom ou hidratante que tenha FPS para evitar o ressecamento dos lábios.

• Evite tomar banhos muito longos e quentes.

É isso aí, meninas, vamos cuidar da nossa pele, nessa e também nas outras estações!

Besos!

aline

Dica das Fleurs

Por que o chocolate é tão desejado na TPM?

6 de julho de 2018

Oi, gurias!!

Sabiam que hoje é o Dia Mundial do Chocolate?

Quem aí já fez (quase) tudo só por um chocolatinho?

A grande maioria das mulheres ama chocolates e, durante a TPM, a vontade de comer um docinho se intensifica ao infinito e além, haha.

E você sabia que esse desejo tem uma explicação científica?

Toda essa vontade louca de se jogar num chocolate tem a ver com os desequilíbrios hormonais que ocorrem quando entramos no período pré-menstrual. Uma delas é a queda da serotonina, o hormônio do bem estar, da felicidade, da sensação de boletos pagos, de equilíbrio emocional e psicológico (bem simples, haha). Para produzir serotonina, nosso organismo precisa de uma substância chamada triptofano, que é encontrada, adivinhem ondeeee? No CHOCOLATE! Além disso, os níveis de cortisol (hormônio do estresse) estão em constante aumento.

Resumindo: somos uma bomba relógio prestes a explodir!

Segundo os especialistas, 45% das mulheres apresentam certa compulsão por alimentos açucarados no período da TPM. Logo, o mais pedido é, e sempre será, o bom e velho chocolate.

O chocolate contém substâncias de efeito estimulante e antidepressivo, que combinam perfeitamente com a bad, que, muitas vezes, a TPM nos proporciona. Graças a essas substâncias e à produção de serotonina, comer um chocolateeenho traz uma sensação de prazer, capaz de amenizar os principais sintomas da TPM, como a cólica e o mau humor.

Massss, tem um pequeno detalhezinho: Chocolate = açúcar + gordura saturada. O que não é lá a coisa mais saudável do mundo, certo? Nesse sentido, o exagero no chocolate pode acabar agravando alguns dos sintomas da TPM, além de prejudicar a saúde.

Por isso, a dica é: Não exagere! E, se puder, opte por chocolates que tenham maior concentração de cacau, pois possuem nutrientes importantes para a nossa saúde.

aline

Dica das Fleurs

Dicas de filmes e séries para aquecer este inverno

3 de julho de 2018

Olá, meninas!

Chegou o frio e chegou com tudo, né?

E o que poderia ser melhor do que curtir esse friozinho enrolada nas cobertas, assistindo a boas séries ou filmes? Pensando nisso, nós, as gurias da Fleu, escrevemos um pequeno resuminho de nossas séries e filmes favoritos para indicá-las a vocês! Vamos ver?

“Las chicas del Cable” ou “As telefonistas”: é uma série espanhola e pode-se dizer que é a série mais Grl Pwr da Netflix, mas que, infelizmente, teve pouca divulgação.
A trama se passa nos anos 20, em Madri, e narra a história de quatro mulheres: Ligia, Angeles, Carlota e Marga.
Se nos dias atuais não é muito fácil ser mulher, imaginem naquela época, em que a mulher não tinha voz nem vez e servia, muitas vezes, como um mero adorno.
Nesse sentido, a série mostra, através desse quarteto fantástico de mulheres, como juntas as mulheres podem ser mais fortes e que, através da persistência e da luta, podem alcançar seus objetivos! – Aline.

 

A Escolha Perfeita: Sabe aquele final de semana em que tá frio e chovendo?! Que tu passa O DIAAAAA no sofá, olhando filme?! EU ÃÃÃMO!! Meu preferido é “A Escolha Perfeita”, já olhei 50x o 1 e o 2, só falta o 3 kkkk que ainda não vi. No filme, Beca é obrigada a ir para a faculdade contra sua vontade, ela não se interessa por nenhuma atividade extracurricular, até surgir a oportunidade de ingressar no grupo musical Barden Bella e competir no Campeonato Regional de Música. Além disso, ela tem um Crush, um dos integrantes do Treblemakers. O filme é TODO musical e divertido, daqueles que dá vontade de ver a continuação. Fica a dica guriassssss!!!  – Angela

 

The Crown: Se você é daquelas que acordaram cedinho num sábado de manhã para assistir o casamento real, com certeza precisa assistir The Crown. A série conta a história de Lilibeth (imortal Rainha Elizabeth II para os plebeus) de um ponto de vista mais íntimo. Retrata como foi o início da vida adulta, descobrir que seria rainha do naaada, após o tio abdicar o trono e seu pai assumi-lo. Vale a pena prestar atenção nos dramas da princesa Margareth, também, pois os filhos mais novos da realeza são sempre rebeldes e mais divertidos (Sou team Harry desde sempre).

The Big Bang Theory: Old, but gold! Assisto esta série há 10 anos, pois nutro um amor platônico pelo cérebro e pela falta de senso de humor de Sheldon Cooper. A série pode parecer um pouco complexa, porém se você curte exatas e manja um pouco de Física Quântica, Astronomia, Astrofísica e outros assuntos do gênero, que geralmente fazem as pessoas arregalarem os olhos, vai amar e rir muito, pois nem só de Star Wars vive o mundo nerd! – Bruna.

 

Bates Motel: Essa é uma daquelas séries que você não consegue parar de assistir. Vi e recomendo pra todos meus amigos, os que assistiram, viciaram nela também! A série serve como uma espécie de prólogo para a história do filme Psicose, de 1960, dirigido por Alfred Hitchcock (Pássaros, Janela Indiscreta) e baseado no livro de Robert Bloch. Após a misteriosa morte de seu marido, Norma Bates decidiu começar uma nova vida longe do Arizona, na pequena cidade de White Pine Bay, em Oregon, e levou o filho Norman, de 17 anos, com ela. Ela comprou um velho motel abandonado e a mansão ao lado. Mãe e filho sempre compartilharam uma relação complexa, quase incestuosa. Trágicos acontecimentos acontecem o tempo todo e há um segredo obscuro na trama. Os episódios te deixam com os olhos vidrados do começo ao fim, não é maçante, em cada um acontece um fato importante que liga a outro episódio ou temporada. É uma série muito envolvente, você fica ansiosa e se deixar, olha tudo de uma vez. Essa vale à pena maratonaaar!!! São 5 temporadas, mas você pedirá por mais!! Kkk. – Carol.

 

This is us: eu indico essa série para ver! Infelizmente não tem na Netflix para olhar, mas vale muuuuuito a pena assistir! Ela retrata a vida de 3 pessoas que nasceram no mesmo dia, Kate, Kevin e Randall. O irmão biológico da dupla morreu no parto. Seus pais, Jack e Rebecca, com a intenção de levar três bebês para casa, decidem adotar outro recém-nascido: Randall, um bebê negro nascido no mesmo dia, que foi levado para o mesmo hospital depois que seu pai biológico o abandonou em um corpo de bombeiros. A série mostra a vida deles, cada qual com suas dificuldades, Kate sofre contra a balança, Kevin é ator e está cansado da vida superficial que leva e Randall reencontra o pai biológico e tenta superar o abandono. O que eu, particularmente, mais gostei dessa trama é que me identifiquei MUITO com a Kate, que sempre está numa eterna guerra com o peso e demonstra sua superação no meio da série… Vale a pena hibernar nesse inverno e acompanhar a evolução dos personagens. – Martina.

aline

Saúde

Menstruação saudável, você tem?

29 de junho de 2018

Oi, meninas,

Hoje falaremos sobre menstruação saudável! Confesso que nunca conheci uma mulher que curte estar menstruada, mas sabe aquela frase “ruim com ela, pior sem ela”? É exatamente assim. Por mais que tenhamos que passar pelas insuportáveis cólicas, inchaços, irritabilidades e desconfortos, é sempre bom conferir se você está passando por um ciclo saudável, pois isso fala muito sobre seu organismo.

Todas nós sabemos, desde a época da escola, que o período menstrual resulta de uma ação complexa de diversas glândulas, como hipotálamo, hipófise, ovários (além do útero). Quando a menstruação acontece, esses óvulos não fecundados são eliminados, recomeçando, assim, um processo para produzir novos, numa seguinte tentativa de fecundação.

Características do sangue menstrual:
Normalmente, nos primeiros dias de cada ciclo, o sangue pode ser mais marrom, como uma borra de café. Nos últimos dias, principalmente, a coloração tende a ser, ainda mais, escura, um tom puxado para o vinho. Entretanto, na metade do período, costuma ser vermelho vivo e, se o seu fluxo for mais intenso, podem aparecer coágulos.

Mulheres com fluxo menos intenso, ou que costumam usar anticoncepcional, por sua vez, têm a menstruação com uma cor mais amarronzada, o que é normal, também! Se você usa coletor menstrual, seu sangue não deve ter nenhum tipo de odor, pois será coletado de dentro de você e não estrará em contato com a flora normal, portanto, se você sentir odores neste caso, deve entrar em contato com o seu médico, pois pode haver bactérias no canal vaginal!

Duração e quantidade:
O ciclo menstrual de uma mulher adulta, em média, dura 28 dias, variando entre 24 e 28 dias, enquanto o sangramento dura, aproximadamente, entre 4 e 6 dias. A perda de sangue costuma ser de, mais ou menos, 30ml. De acordo com alguns especialistas, o limite máximo de perda considerado normal é de 80ml, portanto, caso você ache que está perdendo sangue em demasia, também deve entrar em contato com seu ginecologista.

Parei de menstruar, e agora?
Essa condição é chamada de amenorreia e existem dois tipos: primária e secundária. A primeira acontece quando a mulher nunca menstruou (sim, isso pode acontecer). Entre as causas mais comuns, estão anormalidades nos órgãos reprodutivos, que só serão percebidas na puberdade. A secundária, por sua vez, acontece quando a mulher menstruava e parava por mais de 3 meses espontaneamente. Um dos casos mais comuns da amenorreia secundária são gravidez, síndrome do ovário policístico e insuficiência ovariana.

Alterações são normais?
Como citado anteriormente, o uso de anticoncepcionais podem alterar um pouco as características comuns da menstruação, como coloração, quantidade e dias do fluxo, sem que isso seja algo com que se preocupar. Mas é sempre bom lembrar que nem todo método anticoncepcional é para qualquer organismo, portanto, antes de começar a toma-lo, converse com seu médico, ele saberá o melhor para você!

Blog - Bruna

Fleurity Girls comentam

Atitude consciente com o meio ambiente

5 de junho de 2018

Meio ambiente são as florestas, os bosques, as matas, apenas, né? ERRADO!

Meio ambiente é absolutamente TUDO. Onde eu vivo, onde você vive, onde todos nós vivemos.

Meio ambiente é tudo aquilo que nos cerca, elementos vivos e não vivos, como a água, o solo, a vegetação, o clima, os animais, os seres humanos, dentre outros.

É, justamente, pensando em preservar o nosso meio ambiente, nossa terra mãe, que surgiu o termo: sustentabilidade.

A sustentabilidade é um termo abrangente, que envolve também o planejamento da educação, economia e cultura para organização de uma sociedade forte, saudável e justa.

No entanto, a sustentabilidade econômica, social e ambiental ainda é um dos grandes desafios da humanidade.

Nessa perspectiva, a Fleurity vem desenvolvendo um trabalho de formiguinha, para preservar o nosso meio ambiente, ou seja, é na mudança de pequenos hábitos que se pode chegar a um grande objetivo!

Mas, como assim?
Se você optar, por exemplo, pelo uso dos coletores menstruais, você acaba reduzindo um total de 99% dos resíduos menstruais. É uma mudança saudável para você e para o ambiente onde vive, não é mesmo?

Sendo assim, os produtos Fleurity são TODOS reutilizáveis, sejam os coletores menstruais, a Magic Fleurity (toalha demaquilante) e o Uriny (condutor urinário), sabe por quê? Porque nos presamos pela sua saúde e bem estar e pela saúde do nosso meio ambiente!

Toda mudança implica algum tipo de reorganização em nossa vida, mas no caso do coletor menstrual, esse hábito tem um impacto muito positivo não apenas em nós, mas também na sociedade e, principalmente, na natureza.

Já imaginou quanto lixo deixamos de produzir? Portanto, é muito importante repensarmos o “jogar fora”, uma vez que não existe um “fora”, pois tudo faz parte do todo.

5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente.

aline

Saúde

Pílula do dia seguinte, você já precisou usar?

28 de maio de 2018

Com certeza você já ouviu falar da pílula do dia seguinte, tem alguma amiga que já tomou ou, quem sabe, já precisou usá-la. É um contraceptivo de emergência, que pode evitar uma gravidez indesejada. Porém, seu uso pode causar alguns efeitos colaterais, pois a quantidade de hormônios presentes nesse método contraceptivo é alta, então o uso desse medicamento pode gerar alguns riscos à saúde. Sendo assim, o melhor é proteger-se para não precisar usá-la, não é mesmo?
Alguns dos sintomas da pílula do dia seguinte são:
• Náuseas;
• Vômitos;
• Cansaço e dores de cabeça;
• Dores abdominais;
• Diarreias;
• Aumento da sensibilidade dos seios;
• Alterações na pele e cabelos;
• Variações de humor;
• Pequeno sangramento;
• Ganho de peso;
• Alteração do ciclo menstrual.
Esses sintomas não costumam durar muitos dias. Caso eles se mostrem persistentes, um médico deve ser consultado. O período menstrual pode permanecer alterado por, até, três meses e vale ressaltar que os sintomas da pílula do dia seguinte diferem de uma mulher para outra.

Amiga, se você realizou uma relação sexual sem as devidas precauções e tem medo de engravidar, você pode tomá-la. A pílula reduz drasticamente as possibilidades de ocorrer a fecundação e, consequentemente, uma provável gravidez. Para que funcione, a pílula do dia seguinte deve ser tomada o quanto antes, viu?! Inclusive ela deve ser ingerida em, no máximo, 72 horas após a relação sexual, arriscando não funcionar corretamente após esse período.

É importante frisar que a eficácia deste medicamento vai diminuindo com o passar das horas. Caso faça o uso, tente realizá-lo nas primeiras 24 horas, pois caso contrário, você pode acabar engravidando e ficando ainda com os indesejáveis sintomas da pílula do dia seguinte, que são vários.

Você sabia que, desde 2012, é possível conseguir o contraceptivo de emergência em qualquer unidade básica de saúde, sem que seja necessário passar por uma consulta ou ter receita médica? Pouca gente sabe disso.

Além disso, a pílula do dia seguinte pode ser comprada sem prescrição médica nas farmácias. O preço médio é de R$ 10,00 a R$ 25,00. Você pode optar pelos genéricos, pois todas as pílulas têm a mesma ação e, portanto, a escolha pode ser feita com base no seu orçamento ou em alguma sensibilidade que você tenha a um ingrediente ativo. Existem as pílulas de dose única e a de dose dupla, que são tomadas em um intervalo de 12 horas entre elas.

É importante alertar mulheres e adolescentes sobre a importância de usar essa pílula como último recurso e nunca deve substituir métodos contraceptivos tradicionais, como a camisinha, pois além de evitar a gravidez, protege contra doenças sexualmente transmissíveis (DST’s).

Previna-se, proteja-se sempre! Existem muitos métodos contraceptivos disponíveis no mercado. =)

Carol2

Fleurity Girls comentam

Fazer xixi em pé: mais uma conquista feminina

18 de maio de 2018

E aí, meninas?

Como vocês já sabem (esperamos que saibam hehe) a Fleurity lançará o Uriny, um utensílio que permite que as mulheres façam xixi em pé, sem dificuldades. Quando nos contaram sobre a novidade por aqui, todas as gurias da Fleurity ficaram bem animadas e torcíamos para que vocês também curtissem essa ideia. E aí, o que acharam?

O Fleurity Uriny será super útil para você que adora curtir a vida, porém tem receio de usar banheiros públicos, como em baladas, na praia, nas trips, nas estradas, enfim, aquele banheiro que não é o noooosso banheiro de casa, sabe? Além disso, facilita muito para quem está passando por um momento mais delicado, como gestantes, crianças e mulheres em fase pós-operatória.

Higiênico e hipoalérgico – você não precisa mais sentar seu sagrado traseiro em troninhos desconhecidos. Usando Fleurity Uriny, você pode fazer xixi em pé e, melhor ainda, com água e papel, você o deixa limpinho de novo (já te contamos que vem com um saquinho impermeável, especialmente, para guardá-lo de volta na bolsa?). Se você está com medinho por ter várias alergias, não se preocupe, o Uriny é hipoalérgico e mega seguro;

Prático – pendurar a bolsa no pescoço, fazer aquele agachamento dolorido, segurar o trinque da porta com uma mão enquanto se apoia na parede com a outra. Essa cena te lembra de algum momento da sua vida? Então esqueça seu passado obscuro! Com Uriny você precisa, apenas, usar sua excelente mira em direção ao vaso sanitário (o que não será difícil, por ele é flexível e anatômico, também!). Simples, rápido e fácil, menina;

Reutilizável – a Fleurity sempre pensa, não só no seu melhor, mas no melhor para o meio ambiente, também! E, com certeza, um fator importante para um produto sustentável é ser reutilizável, pois não gera excesso de resíduos para o nosso planeta. Seu Uriny foi criado com material próprio para muitos e muitos usos, assim o ambiente e o seu bolso podem ficar tranquilos por um longo tempo.

Nós, da Fleurity, já usamos o Uriny e foi aprovado por unanimidade. Confere o depoimento de todas as gurias:

O uso do Uriny é super fácil, e mesmo assim, acabei usando ele virado na primeira vez, e acabou rolando aquela molhadinha na tampa, mas enfim, acontece. Nas próximas vezes usei ele certinho >com a marca virada para frente< e foi só amor. Ele fica bem firme e não dá meleca nenhuma. Depois do uso passei água e sequei com o papel higiênico. Achei o condutor urinário uma maravilha, para nós mulheres no século 21, que vivemos na correria e nunca sabemos qual é o tipo de banheiro que teremos enfrentar.” – Aline

Minha experiência com o Uriny???
UM SONHO REALIZADO! Quem nunca pensou em fazer xixi de pé, sem respingar tudo?! kkkk
Adeus agachamento de saltão, adeus malabarismos… tô preparada pra fazer xixi em qualquer lugar!
O material dele é bem maleável, ele tem glitterrrrrrrr, vem com uma embalagem mara e impermeável pra guardar eeee… a adaptação foi de primeira, é muito fácil e muito prático!” – Ângela

Uriny facilita DEMAIS a vida! Amo viajar (quem não, né?) e dá um alívio no coração chegar a algum lugar desconhecido na estrada, seja um posto de gasolina, restaurante ou, até mesmo, o banheiro do avião, ônibus ou trem e não precisar sentar no vaso. Liberdade define, gurias!” – Bruna

Quantas vezes eu fui fazer trilha e acampar e não tinha um mísero lugarzinho confortável, diga-se privado, pra urinar? Tinha que achar um lugar beeeeem reservado (atrás de uma moita), sempre alguém cuidando pra ver se não vinha ninguém pra me ver acocada (momentos tensos kkk), imagina sozinha, passava nervoso! Em festivais então, nem se fala… Pavor a banheiro público! Morria de inveja dos meus amigos homens, eles nunca passaram trabalho com isso, né mores?! Só nós sabemos a função que é. Confesso que a primeira vez que testei o Uriny foi esquisito, afinal, nunca tinha tido essa sensação, da onde imaginava que viveria pra fazer xixi em pé? Foi preciso me concentrar, abrir um pouquinho as pernas, flexionar o joelho e deu certo! Ahhhh, como deu, eu ameey! Achei que ia escorrer tudo pelas pernas, mas não, segurei firme e pra mim o Uriny agora é item indispensável nos meus passeios e aventuras, ele vem com saquinho impermeável e é flexível pra guardá-lo!” – Carol

“Minha experiência com o Uriny foi maravilhosa!!! Eu, baladeira de plantão, solucionou minha vida! É muitoooo mais fácil fazer xixi em pé, sem medo de se contagiar nesses banheiros podres de sujo, né?! Bom, eu amei demais, carrego sempre na bolsa, utilizo em todas as ocasiões fora de casa!” – Martina

Aproveitem a novidade e contem para nós como foi a experiência de vocês, ok?

Xoxo,

Blog - Bruna

O carrinho de compras está aberto! | Conheça nossa loja

x